100% ORIENTADOS À COMPUTAÇÃO EM NUVEM
Saúde

Ajuda dos céus: Nova York investe em ambulâncias voadoras

Ajuda dos céus: Nova York investe em ambulâncias voadoras

 

O uso de ambulâncias aumentou em 2020 por conta da pandemia  do Covid-19, mesmo com os prestadores de serviços médicos de emergência enfrentando dificuldades. Embora esperemos fervorosamente que muito menos pessoas precisem de ambulâncias este ano, em breve poderá haver um novo meio de transporte de emergência, pelo menos em Nova York: ambulâncias voadoras.

A empresa aeroespacial israelense Urban Aeronautics anunciou no começo do mês que vendeu suas quatro primeiras aeronaves de decolagem e pouso vertical (VTOL) para a Hatzolah Air, uma provedora de transporte aéreo médico de emergência sem fins lucrativos com sede em Nova York.

A organização já opera aeronaves de asa fixa (ou seja, movidas a hélice ou movidas por um motor a jato, com asas que não se movem) como parte de suas missões de emergência.

Para esse fim, “ambulâncias voadoras” não é um conceito novo; eles existem há muito tempo na forma de helicópteros e aviões. Na verdade, a Association of Air Medical Services estima que cerca de 550.000 pessoas nos EUA recebem ajuda aérea a cada ano.

Novidade no ar

Mas o Cormorant CityHawk da Urban Aeronautics, como a aeronave é chamada, trará alguns novos recursos funcionais para os céus.

Embora seja leve e tenha uma pegada compacta, sua cabine interna é de 20 a 30 por cento maior do que a de um helicóptero, o que significa que será capaz de acomodar dois paramédicos, o paciente, um acompanhante da pessoa que está sendo socorrida e equipamento médico (mais o piloto) sem deixar o transporte “muito apertado”.

O CityHawk tem propulsão a jato, portanto, a ausência de um rotor giratório com um diâmetro amplo o tornará mais ágil, permitindo que ele pouse em lugares que não são helipontos.

“A combinação de uma pegada externa relativamente pequena, alta carga útil e uma cabine grande e espaçosa permite que ele opere realmente com segurança em qualquer lugar da cidade, perto de obstáculos e proximidade de pessoas, com a paz de espírito e a segurança de um carro.” Afirma Nimrod Golan-Yanay, CEO da Urban Aeronautics. Também é supostamente “muito mais silencioso” do que helicópteros comparáveis.

Evolução no mundo dos transportes

Os regulamentos para aeronaves VTOL são diferentes daqueles para drones. Os VTOLs podem ser autônomos ou pilotados; o que os torna únicos é que eles usam o mesmo motor para vôo vertical e horizontal, alterando a trajetória do impulso.

A velocidade do CityHawk é gerado por dois ventiladores de dutos, um na frente da aeronave e outro na parte traseira. A Urban Aeronautics também diz que está trabalhando em um modelo movido a hidrogênio.

Quanto irá custar o atendimento aéreo?

Ainda falta discutir quanto custará um vôo em um CityHawk.

A Hatzolah não pretende lucrar com seus serviços, mas, dado o custo atual do transporte aéreo médico e até das ambulâncias terrestres, provavelmente não será barato.

Um estudo de maio de 2020 da Universidade de Michigan observou que as pessoas que usam helicópteros ou aviões médicos em uma emergência podem ser cobradas em até US $ 20.000 – e o seguro geralmente cobre apenas uma fração, se houver, dessa quantia.

Esperemos que, entre todas essas opções de transporte de emergência do futuro, vejamos menos vidas perdidas – que é, afinal, o objetivo final de toda essa tecnologia.

Este artigo foi traduzido do Singularity Hub

Conheça os serviços que a dataRain oferece para sua organização e entre em contato!

dataRain – Cloud Computing Amazon Web Services

 

Compartilhe

Whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar à listagem
Central de Vídeos

Veja também

CONHEÇA ALGUNS

Cases de sucesso

Redução de custos, eficiência, experiência.

Quer conhecer mais?

Nuvem AWS é com dataRain.
Entre em contato Ver todos os cases

Nossas credenciais

Close Bitnami banner
Bitnami